Carregando...
Publicado por SeuGado.com Gado

Por telefone, Temer pretende resolver -embaraço' com maior cliente do Brasil

23/03/2017 14:31

Michel Temer informou que vai ligar para o presidente da China - paí­s que mais importa proteí­na do Brasil - para esclarecer o escândalo da Carne Fraca O presidente da República, Michel Temer, disse que vai telefonar ainda nesta quinta-feira, 23, para o presidente da China, Xi Jinping, para esclarecer informações a respeito da carne brasileira. Maior cliente das exportações de carnes do Brasil, a China suspendeu as importações e cobrou que as autoridades nacionais -punam de forma severa' as pessoas e empresas envolvidas nas fraudes. Temer disse que as consequências da Operação Carne Fraca não poderiam ter alcançado a dimensão que tomaram. Inicialmente, em evento no Palácio do Planalto sobre o Portal Único do Comércio Exterior, Temer classificou a crise como um -pequeno incidente', mas, em seguida, corrigiu-se e falou em -grave incidente'. Apesar disso, Temer disse que a sociedade se uniu para questionar o caso, que poderia se tornar um evento internacional desastroso. -Tivemos prontas respostas e logo vamos superar esse embaraço que pode causar prejuí­zos ao Paí­s', comentou. O presidente afirmou ainda que é importante que as reformas não fiquem paralisadas. Ele disse que a previsão é que a inflação, hoje em cerca de 5%, fique bem abaixo do centro da meta, de 4,5%, no fim do ano. Temer destacou que a recuperação dos empregos já está ocorrendo, ao contrário das previsões do governo, de que se daria apenas no segundo semestre deste ano. O presidente mencionou ainda a liberação de contas inativas do FGTS, que deve injetar R$ 40 bilhões na economia. Sobre o Portal Único de Comércio Exterior, Temer disse que medidas que agilizem o desembaraço aduaneiro geram estabilidade nas relações comerciais. -Sempre recebemos crí­ticas de investidores sobre a elevada burocracia brasileira', afirmou. Temer disse ter pedido aos ministérios que levantem novas medidas que possam desburocratizar a economia. Fonte: Gazeta Do Povo
Comentários
logo-seugado

Para ter acesso completo a esse conteúdo faça login ou cadastre-se grátis.