Carregando...
Publicado por SeuGado.com Gado

Como conservar o solo: Aprenda técnicas de conservação

30/03/2017 12:17

Análise do solo A agricultura deu um salto evolutivo quando descobriu um modo prático de adubar as culturas com os produtos quí­micos necessários. No entanto hoje o problema é o aumento da salinidade do solo provocado pelo excesso de adubação. Uma análise prévia em laboratório especializado, das caracterí­sticas fí­sico-quí­micas do solo em função das culturas permite a aplicação da quantidade ótima de fertilizante, evitando o excesso. Plantio em ní­vel Consiste em preparar o solo para plantio e plantar de acordo com o ní­vel do terreno. A erosão reduz significativamente o potencial de produção. A água que escorre leva consigo o potencial produtivo do solo. Evita-se o problema reduzindo-se a velocidade de escoamento com a utilização de barreiras, curval de ní­vel, terraços e outros artifí­cios adequados, baseados em levantamentos topográficos da área e projeto feito por pessoa competente. Rotação de culturas Cada tipo de cultura agrí­cola tem sua necessidade, e muitas vezes o que falta para uma é o que sobra da outra. Assim um manejo adequado das cultura resulta em menor necessidade de adubos e defensivos. Como regra geral, não se deve repetir o gênero da planta em safras consecutivas. [img]http://d2vjc40pgb63dh.cloudfront.net/file/attachment/2017/03/0fb1c123cc2ebedeb204e6e37df92e60_view.jpg[/img] Adubação verde Consiste basicamente em plantar uma cultura que não aproveita economicamente, apenas para manter o solo coberto e diminuir a erosão entre os perí­odos de plantios comerciais, ou nas linhas de culturas permanentes. Como normalmente se empregam culturas que aumentam a fertilidade do solo, como as leguminosas,que fixam o nitrogênio diretamente do ar com a ajuda de bactérias, o resultado é uma melhor produtividade no próximo plantio. Existem também plantas que reduzem a compactação do solo com suas raí­zes profundas. Plantio direto Entende-se por plantio direto o ato de revolver o mí­nimo possí­vel o solo durante o plantio, isso é, abrir apenas um sulco para a incorporação do adubo e da semente, dispensando os processos convencionais de aração e gradagem e mantendo os restos da cultura anterior sobre o solo. Utilizam-se plantadeiras especiais com discos de corte para não se enroscarem com a vegetação. O plantio direto promove o mí­nimo desgaste do solo e de sua atividade microbiana. Uma das principais vantagens desse processo é que ele diminui significativamente a compactação das camadas mais profundas do solo em virtude da redução do uso de máquinas pesadas e da presença de cobertura do solo sobre o terreno. Por conservar melhor a umidade e manter a temperatura mais baixa ajuda a atividade microbiana do solo, o que se provou benéfico í s culturas, principalmente em regiões de clima mais tropical. Sua principal desvantagem é um aumento inicial no uso de herbicidas para controle de plantas invasoras. Por isso um competente acompanhamento por pessoa especializada é fundamental ao processo. As vantagens do plantio direto vão se acumulando safra após safra, num processo cumulativo virtuoso. Explorar sinergias Várias atividades agrí­colas são complementares, podendo gerar economia de recursos se bem exploradas. Associar culturas anuais com pecuária ou criação de aves ou suí­nos com produção de energia trazem benefí­cios a todos esses processos.
Comentários
logo-seugado

Para ter acesso completo a esse conteúdo faça login ou cadastre-se grátis.