Carregando...
Publicado por SeuGado.com Gado

Frigorí­ficos goianos diminuem abate para evitar prejuí­zo

10/04/2017 10:45

Entre os produtores a estratégia é segurar os animais no pasto mais tempo. Preço da arroba do boi gordo caiu 12% em Goiás Como reflexo da Operação Carne Fraca, da Polí­cia Federal, o preço da arroba do boi gordo - que chegou a custar R$ 140 em janeiro - caiu 12% em Goiás. A queda no preço da arroba da vaca gorda foi ainda maior, de 14,3%, saindo de R$ R$ 132 antes da operação para R$ 113 no último dia 5. As informações são do Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados do Estado de Goiás (Sindicarne). José Magno Pato, presidente do Sindicarne, afirma que a instabilidade chegou ao setor após a operação porque o consumidor brasileiro é muito sensí­vel a boatos. -Sempre existem conversas sobre contaminações em todos os setores, não apenas na carne. O consumidor para de comprar, mas logo volta ao normal. Nossa expectativa é que em 30 dias o mercado interno comece a estabilizar', afirma o presidente. Ainda segundo José Magno, apesar das promoções, o consumidor não percebeu a queda dos preços em sua integralidade direto no bolso porque os varejistas continuaram cobrando caro pelo quilo da carne, mesmo comprando mais barato dos frigorí­ficos. O embargo de diversos paí­ses í  carne brasileira também contribuiu diretamente para a queda nos preços. Mesmo com a boa expectativa para os próximos dias, os donos de frigorí­ficos goianos tomaram algumas medidas para evitar prejuí­zos e demissões. A JBS deu férias coletivas de 20 dias para funcionários de dez unidades que realizam abate, uma delas é a de Senador Canedo, Região Metropolitana de Goiânia. De acordo com José Magno, outros frigorí­ficos diminuí­ram a quantidade de animais que vão para o abate por semana. -É um setor que emprega muito em Goiás. Existem cidades em que parte significativa da população depende da empresa. Todo cuidado para manter os postos de trabalho está sendo tomado', conta o presidente. â–º Campo: Para os produtores, a estratégia para passar pelo perí­odo com menor prejuí­zo é manter os animais no pasto a maior quantidade de tempo possí­vel. É o que afirma a assessora técnica da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Christiane Rossi. Com dificuldade de adubação e consequente baixa na qualidade da pastagem, a oferta de animais já estava pequena desde o iní­cio do ano. Porém, diz Christiane, com o aumento da chuva, o produtor está conseguindo segurar os animais ou vender o mí­nimo possí­vel. -A estratégia é esperar a redução dos estoques dos frigorí­ficos, que já sabemos que estão procurando por animais', afirma a assessora. â–º Operação: Com o objetivo de desarticular um esquema de corrupção envolvendo fiscais agropecuários a serviço do Ministério da Agricultura e donos de frigorí­ficos nos estados do Paraná, de Minas Gerais e Goiás, a Operação Carne Fraca foi deflagrada no dia 17 de março. Ao todo, foram expedidos 27 mandados judiciais de prisão preventiva, 11 de prisão temporária, 77 de condução coercitiva e 194 de busca e apreensão. Ao todo, 21 frigorí­ficos são investigados na operação. Além disso, o Ministério da Agricultura afastou 33 fiscais de suas atividades. Fonte: Mais Goias
Comentários
logo-seugado

Para ter acesso completo a esse conteúdo faça login ou cadastre-se grátis.