Carregando...
Publicado por SeuGado.com Gado

Pecuaristas se unem para reativar frigorí­ficos em Mato Grosso

19/06/2017 10:48

Com crise na JBS, grupo se articula para criar uma cooperativa para reabrir até 15 frigorí­ficos no Estado Um grupo de pecuaristas de Mato Grosso, maior produtor de gado do Paí­s, está se articulando para criar uma cooperativa para reativar até 15 frigorí­ficos do Estado. As conversas ainda estão em estágio inicial, mas ganharam força nas últimas semanas, depois que vieram í  tona as delações dos irmãos Batista, controladores da JBS. A crise na empresa que se seguiu í s delações provocou uma grande desarrumação no mercado de bovinos. Pecuaristas passaram a temer vender gado í  prazo para a JBS, e começaram a procurar outros compradores. Mas as opções são restritas - a JBS concentra cerca de 50% do abate no Estado. Por conta desse desarranjo, o preço do gado bovino acabou caindo. Com isso, ganharam força as conversas entre os pecuaristas para assumirem frigorí­ficos fechados. A ideia, segundo Luciano Vacari, diretor executivo da Associação de Criadores do Mato Grosso (Acrimat), já vinha desde que foi deflagrada, em março, a Operação Carne Fraca, que investiga o envolvimento de fiscais do Ministério da Agricultura em esquema de corrupção, mas agora foi acelerada. -A abertura de uma cooperativa é uma das possibilidades. Podemos atrair investidores de fora, mas tudo está em discussão ainda', disse. Fazem parte desse pool de pecuaristas os irmãos Fernando e Eraí­ Maggi, primos do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, donos do grupo agropecuário Bom Futuro. A famí­lia Maggi é uma das maiores produtoras de soja no Brasil. -Estamos em conversas com o governo do Estado de Mato Grosso', disse Fernando Maggi ao Estado. A ideia é que essas unidades possam se tornar exportadoras. Fernando Maggi é hoje um dos maiores fornecedores de gado para o Marfrig, o segundo maior frigorí­fico brasileiro. O pecuarista também foi, há dois anos, cliente do JBS, mas decidiu romper o contrato. Maggi negou que a famí­lia, por meio do grupo Bom Futuro, pretenda abrir seu próprio frigorí­fico. Mato Grosso tem, no total, 22 frigorí­ficos desativados, boa parte por conta do movimento de concentração do setor. Desses, de seis a oito podem ser reabertos nos próximos meses, disse Ricardo Tomczyk, secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado. Na terça-feira, o Minerva, terceiro maior frigorí­fico do Paí­s, anunciou que vai reabrir a unidade na cidade de Mirassol D"Oeste. O Marfrig também avalia reativar duas unidades. Pedro de Camargo Neto, vice-presidente da Sociedade Rural Brasileira, apoia a iniciativa dos pecuaristas e diz que as unidades reabertas têm condições de atender í  demanda. No entanto, lembra que a habilitação para exportação não é tão rápida. -A inspeção para exportar para ísia e União Europeia, por exemplo, demora de seis meses a um ano.' Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO
Comentários
logo-seugado

Para ter acesso completo a esse conteúdo faça login ou cadastre-se grátis.