Carregando...
Publicado por SeuGado.com Gado

Carne: mercado deve passar por mudanças

30/06/2017 09:21

Acordo entre EUA e China, delação da JBS e proibição do abate de bovinos na Índia podem causar alterações significativas Investigações sobre irregularidades em inspeções de carne no Brasil, o envolvimento da JBS em um escândalo polí­tico, um novo acordo comercial entre Estados Unidos e China, e uma possí­vel proibição do abate de bovinos na Índia podem causar mudanças significativas no comércio global de carne, diz o Rabobank em relatório trimestral sobre o setor. No documento, o banco lembra que o setor de carne do Brasil foi afetado por dois eventos marcantes durante o primeiro semestre deste ano. Em março, as investigações da Polí­cia Federal sobre irregularidades em inspeções levaram vários paí­ses a restringir temporariamente a importação de carne brasileira. Além disso, em maio, a JBS, maior processadora de carne bovina do paí­s, se viu envolvida em um grande escândalo polí­tico. Nos primeiros cinco meses de 2017, as exportações brasileiras de carne bovina caí­ram cerca de 10% ante igual perí­odo do ano passado, abrindo espaço no mercado global, diz o Rabobank, acrescentando que a queda recente dos preços de gado no paí­s pode resultar em redução ainda maior da produção. O documento, no entanto, não cita a decisão dos EUA de suspender as importações de carne bovina in natura do Brasil, anunciada na semana passada. Segundo autoridades norte-americanas, a suspensão foi motivada por preocupações recorrentes em relação í  segurança do produto destinado ao mercado dos EUA. No relatório, o Rabobank também destaca o acordo comercial mais amplo entre EUA e China anunciado em maio, que inclui a reabertura do mercado chinês í  carne bovina norte-americana, após uma proibição de mais de 13 anos. Embora a expectativa seja de volumes iniciais modestos, este canal de comércio deve se tornar muito importante mais í  frente, tendo em vista que a China é o maior importador mundial de carne bovina, diz o banco. Segundo o Rabobank, a reabertura da China a outro grande exportador, após os embarques do Brasil terem sido liberados em 2015, deve acirrar a concorrência por esse importante mercado. O banco observa que o momento da reabertura do mercado chinês é bastante oportuno para os EUA. Brasil, Índia e Austrália, três dos maiores exportadores mundiais, enfrentam limitações de oferta e outras questões em seus respectivos mercados que podem acelerar os embarques norte-americanos para a China, diz o Rabobank. O relatório diz também que as exportações dos EUA em relação í  produção estão em ní­veis bastante elevados e que isso deve ter um impacto significativo sobre os preços de gado e de carne. Quanto í  Índia, o governo do paí­s disse no começo de junho que proibiria a venda de gado para abate. Como a Índia é um dos maiores exportadores mundiais de bovinos, isso teria um enorme impacto global. A medida, no entanto, foi bastante criticada por grupos representantes do setor, e alguns analistas acreditam que ela não deve continuar em vigor por muito tempo. Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO
Comentários
logo-seugado

Para ter acesso completo a esse conteúdo faça login ou cadastre-se grátis.