Carregando...
Publicado por SeuGado.com Gado

Procura por algodão do BR pode aumentar

10:14

Presidente da Nufarm diz que perdas nas lavouras dos EUA por causa de furacões pode afetar mercado O presidente para a América Latina da Nufarm - empresa quí­mica voltada ao setor agrí­cola -, Marcos Gaio, viu possibilidade de aumento da demanda por suco de laranja e algodão do Brasil após as perdas provocadas pelos furacões Harvey e Irma, nos Estados Unidos. "Ainda não temos muitas informações, mas sabemos que os furacões que atingiram os Estados Unidos nos últimos dias levaram perdas í  produção de laranja da Flórida e de algodão do Texas, e talvez algumas outras culturas no Sul do paí­s", disse Gaio durante a premiação Empresas Mais, promovida pelo Estadão em parceria com o Broadcast. "Isso vai ter um reflexo sobre a demanda mundial e talvez o Brasil possa se preparar para poder cobrir parte das perdas que aconteceram por lá." O executivo também destacou as boas perspectivas da empresa no Brasil no ciclo 2017/2018. "Estamos bastante otimistas com a safra 2017/2018, que começa a ser plantada nos próximos dias. Soja, milho, algodão, café, laranja, pastagens, são mercados que nos interessam muito, estão em boas condições e devem continuar crescendo. Nossa expectativa para 2017/2018 é de que seja ainda melhor do que 2016/2017." O executivo ressaltou que a soja é a cultura que mais impulsiona as vendas de produtos quí­micos da Nufarm, mas o milho tem ganhado importância. Ele reforçou ainda a perspectiva de crescimento no setor de cana-de-açúcar, que "está se recuperando", disse. "Parece que vai voltar aos ní­veis de crescimento do passado." Gaio disse também que a perspectiva de recuperação da economia brasileira pode ajudar ainda mais o agronegócio. "O agronegócio já vem tendo í­ndices positivos mesmo durante a crise, e os apresentados pelo ministro (da Fazenda) Henrique Meirelles nos dão bastante esperança de que o mercado continue crescendo e que o agronegócio cresça ainda mais", afirmou o executivo, se referindo í  palestra do ministro durante o prêmio Empresas Mais. Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO
Comentários
logo-seugado

Para ter acesso completo a esse conteúdo faça login ou cadastre-se grátis.