Carregando...
Publicado por SeuGado.com Gado

MT tem alto potencial para florestas plantadas

18/09/2017 10:04

Para Glauber Silveira, porém, é preciso analisar as finalidades possí­veis para promover uma atividade sustentável Como as florestas plantadas podem criar novas oportunidades e alavancar negócios em Mato Grosso? Essa é a temática do Florestar 2017, que acontece nesta sexta-feira, 15, em Cuiabá. O evento é promovido pela Associação de Reflorestadores de Mato Grosso (Arefloresta) e o Serviço de Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT). Segundo o presidente da Arefloresta, Glauber Silveira, existem milhões de hectares aptos para se plantar florestas em Mato Grosso. Contudo, ele ressaltou que é preciso analisar as finalidades dessas florestas para que se possa promover uma atividade econômica sustentável que impulsione o crescimento e contribua com o desenvolvimento mato-grossense. -O estado tem um potencial enorme. Uma floresta de eucalipto tem vida. Temos muito trabalho por fazer e muita árvore para plantar. O que queremos, principalmente, é mostrar as oportunidades. Para produzir energia, produzir etanol, por exemplo, se precisa de biomassa. E estamos aqui para produzi-la, como também madeira, móveis, compensado, etc. Há um monte de oportunidades e temos que aproveitá-las', disse. O presidente da Cooperativa de Reflorestamento e Bioenergia (Cooper Flora Brasil), Gilberto Goellner, destacou o enorme potencial da madeira no Estado. -Eu acredito muito, principalmente no projeto de madeira serrada. Há uma infinidade de destinos nobres que estamos perdendo em Mato Grosso, com condições excepcionais que se tem aqui de produzir eucalipto e o direcionamento que podemos dar a essa floresta para fins de utilização mais nobre, tanto na construção civil quanto em móveis. Existe uma finalidade abrangente e com muito valor agregado', destacou. Com a palestra -Cenários e Perspectivas da Economia Brasileira', a economista e jornalista Salette Lemos mostrou a dificuldade de se planejar o futuro econômico com um presente polí­tico nacional tão incerto. -Nós, analistas econômicos, não temos nenhuma possibilidade de projeção porque não se sabe como será a eleição do ano que vem. Vai ter voto distrital? Vai ter voto distrital misto? Vão conseguir o parlamentarismo como querem alguns partidos? Temos lideranças polí­ticas? Houve um afastamento da sociedade em relação í  polí­tica brasileira e isso é um câncer porque permite todo tipo de desalinho. Precisamos mudar isso', provocou. Segundo Salette, não haverá retomada do crescimento econômico, mas sim um novo ciclo. -E isso só se fundamenta com novas relações e novas atitudes. Isto é, sem dúvida nenhuma, o maior desafio do Brasil. Não temos que retomar nada, temos que começar porque o mundo está recomeçando desde 2008. A floresta não está pronta, vamos ter que plantá-la. Para isso, todos têm que participar efetivamente', finalizou. Fonte: Assessoria
Comentários
logo-seugado

Para ter acesso completo a esse conteúdo faça login ou cadastre-se grátis.