Carregando...
Publicado por WhatSGado Messenger

Saiba como controlar a infestação de carrapatos no rebanho bovino

Manejo Editado 20/12 15:39

Cerca de 95% do total de carrapatos encontra-se nas pastagens e apenas 5% está diretamente nos bovinos

“O carrapato gera queda na produção de leite e de carne, traz custos com tratamentos e mão de obra, causa irritação nos animais e ainda transmite as doenças da Tristeza Parasitária Bovinas (TPB), a babesiose e a anaplasmose. Além disso, proporciona perdas na qualidade do couro, tornando-o de baixo rendimento para a indústria coureira”, diz Marcos Malacco,  gerente de serviços técnicos de pecuária de corte da Ceva Saúde Animal.

 

Ciclo biológico dos carrapatos

Um dos principais desafios enfrentados pelos produtores para o combate ao parasita é o controle da infestação no pasto. Assim como ocorre com outros parasitos, o ciclo biológico dos carrapatos envolve duas fases: parasitária e não parasitária. A primeira acontece nos animais hospedeiros e a outra no ambiente. “Cerca de 95% do total de carrapatos encontra-se nas pastagens e apenas 5% está diretamente nos bovinos”, afirma Malacco.

 

Fase não parasitária

A fase não parasitária ocorre quando as teleóginas (“jabuticabas” ou “mamonas” em algumas regiões), que são as fêmeas adultas fertilizadas do parasito, caem no solo. “Após um período de descanso, começa a postura que pode gerar mais de 3500 ovos por teleógina. Após o período de incubação, que é acelerado na primavera/verão e na época mais chuvosa do ano, surgem as larvas. Estas passam por um curto período de maturação, e se tornam infestantes para os animais”, diz Malacco.

 

Picos ou ondas de infestações

De maneira geral, de acordo com informações da Ceva Saúde Animal, os carrapatos podem ser observados nos bovinos durante todo o ano, entretanto é possível observar picos ou ondas de infestações, denominados gerações dos carrapatos, que são estimuladas por condições ambientais favoráveis à fase não parasitária do ciclo de vida do parasito.

 

“A primeira geração costuma acontecer na primavera/verão, por conta das condições climáticas da época, que unem aumento da temperatura média com o aumento da umidade relativa do ar (início do período chuvoso). Posteriormente, é possível observar as manifestações seguintes no verão, e ao final do outono. Dependendo das condições do ambiente, os animais são expostos ainda à quarta geração de carrapatos, que surge no final do inverno. É importante ressaltar que para o sucesso do programa de controle se faz necessário o combate adequado dos carrapatos já na primeira geração, pois o grau da infestação dos próximos picos estará diretamente ligado a esse momento”, explica Malacco, da Ceva Saúde Animal.

Fonte: revista Farming Brasil

Comentários
logo-seugado

Para ter acesso completo a esse conteúdo faça login ou cadastre-se grátis.