Carregando...
Publicado por SeuGado.com Gado

CNA: sem agro, acordo com UE não deve sair

Notícias pelo mundo 06/12/2017 07:12

Produtores europeus têm feito pressão para que bloco não inclua certos produtos no acerto com o Mercosul

A superintendente de Relações Internacionais da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Lígia Dutra, afirmou nesta terça-feira, 5, durante coletiva de imprensa, que "sem o agronegócio é muito difícil acreditar que haverá acordo com a União Europeia". O comentário foi feito em relação a acordo de comércio que está sendo costurado entre o Mercosul e a União Europeia. "Mas estamos otimistas", destacou. Lídia afirmou que a CNA promoveu recentemente encontro com os negociadores, tanto do Mercosul quanto da União Europeia, para que eles apresentassem suas demandas. "Nosso interesse é muito forte", afirmou. "Apesar do barulho do setor produtivo da União Europeia, outros setores serão beneficiados", disse.

Agregação de valor - No evento, o presidente do Sistema CNA, João Martins, afirmou que o país tem avançado muito na agregação de valores para os produtos agropecuários. Ele citou como exemplo o grande número de cafés especiais produzidos e expostos em eventos da área. "O Brasil avançou muito em cafés especiais, em agregação de valor", disse. "A mesma coisa ocorre com a carne, com o frango e com os suínos." Martins acrescentou, porém, que o mercado exportador é "frágil" e que qualquer sinalização negativa, como a trazida este ano pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, prejudica os negócios. "A ocorrência da Operação Carne Fraca foi um baque muito grande para o país", reconheceu.

Ele disse que o setor tem que estar atento para monitorar o trabalho do Ministério da Agricultura, em especial na área sanitária. O presidente da CNA afirmou ainda que a expectativa para 2018 é boa para o setor agropecuário, apesar da previsão de queda na produção de grãos. "Teremos queda de volume, mas em função de 2017, que foi muito bom", disse Martins. Ele defendeu ainda que o Brasil não precisa elevar a produção derrubando florestas. "Estamos transformando áreas degradas de pastagem em áreas produtivas", afirmou.

Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO
Comentários
logo-seugado

Para ter acesso completo a esse conteúdo faça login ou cadastre-se grátis.