Carregando...
Publicado por WhatSGado Messenger

Brasil quer dobrar a produção de frutas em dois anos e melhorar exportações

Agricultura 05/01 07:01

Plano de médio e longo prazos, elaborado por governo e pela cadeia produtiva, será lançado no próximo mês

 

Terceiro maior produtor mundial de frutas – a área de cultivo é de pouco mais de 2 milhões de hectares –,o Brasil quer melhorar seu desempenho no comércio internacional com um plano elaborado em conjunto por agentes públicos e privados, anunciou nesta quinta-feira (04/01) o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O lançamento oficial está previsto para fevereiro, informou a pasta.

 

O projeto contemplará ao menos dez tópicos, entre eles governança da cadeia, pesquisa e inovação, defesa vegetal, crédito e redução de riscos, infraestrutura e logística e industrialização. Também serão incluídas políticas para gestão da qualidade, sistemas de produção, marketing e comércio e legislação.

 

A expectativa do governo e de produtores, indústrias e outros agentes da cadeia é de que o Brasil dobre a produção em cinco anos e aumente em, pelo menos 50%, o volume de exportações em dois anos.

 

Segundo o assessor da Secretaria Executiva do Mapa, Ricardo Cavalcanti, se consideradas apenas as frutas frescas, nos últimos 15 anos as exportações brasileiras tiveram avanços poucos expressivos. “Alguns gargalos impedem maior competitividade da fruticultura brasileira, por isso é importante a adoção de políticas de médio e longo prazos, compreendendo parceria público-privada em conexão com as demandas de mercado”, afirma.

 

No ano passado, o país embarcou para o exterior 784 mil toneladas de frutas, conforme dados oficiais. O volume representa 2,5% de toda a produção nacional e colocou o Brasil na 23ª posição no ranking mundial de maiores exportadores de frutas, atrás inclusive de vizinhos como Chile e Peru. O valor faturado com as vendas foi de US$ 852 milhões.

 

Fonte: Revista GloboRural

Curtiram
Comentários
logo-seugado

Para ter acesso completo a esse conteúdo faça login ou cadastre-se grátis.